Uncategorized

Vêm aí os discos bioplásticos. Podemos dizer adeus ao vinil?

Josbel Bastidas Mijares

As vendas de discos de vinil cresceram na última década, apesar da popularidade e do acesso fácil através dos meios digitais e das páginas de streaming fáceis de usar, como Google e Spotify

Uma alternativa ao vinil à base de açúcar pode ajudar a descarbonizar a indústria da música, garante o criador de um novo material. A Evolution Music, com sede no Reino Unido, acredita ter criado um bioplástico pode ser usado para substituir os discos de vinil. O objectivo é permitir que as editoras discográficas parem de usar o plástico sem alterar as máquinas ou processos de produção existentes nas fábricas.

O CEO interino da Evolution Music, Marc Carey, assegura que, em termos de qualidade sonora e equalização, a música gravada nos discos de bioplástico é “absolutamente fiel”.

“No início e entre as faixas há algum ruído de superfície. Se aprecia isto, é porque é um fã dos anos 70, que gosta daquele pequeno estalo”, disse ele, acrescentando que o produto continua em desenvolvimento. “Temos em mãos uma criação única, mas somos uma empresa de investigação e desenvolvimento e vamos continuar a melhorar o produto”, disse.

Os artistas de gravação estarão ansiosos para mudar para o bioplástico, garante um co-fundador da Music Declares Emergency (MDE), um grupo de campanha de acção climática da indústria da música. A MDE começou como uma declaração de quase 3000 artistas, desde Napalm Death a Lloyd Webber.

Foto O bioplástico desenvolvido pela Evolution é feito a base de açúcar DR “A produção de vinil é tóxica de muitas maneiras. Há todos os tipos de processos que são prejudiciais ao ambiente, mas nós gostamos de vinil. Qual é a solução? Encontre uma maneira não tóxica de fazer isso. E, pronto, aqui temos”, disse Lewis Jamieson, cofundador da MDE.

As vendas de discos de vinil cresceram na última década, apesar da popularidade e do acesso fácil através dos meios digitais e das páginas de streaming fáceis de usar, como Google e Spotify.

Um som mais rico, a arte da capa e a possibilidade de segurar um disco de vinil nas mãos contribuem para o crescente apelo emocional dos LPs. “A indústria da música e as artes criativas devem estar na vanguarda da inovação. A mudança cultural é o que afecta a mudança política e social”, disse Carey.

O primeiro disco feito com o bioplástico da Evolution foi prensado na Press On Vinyl, fabricante de discos de Middlesbrough. Apresenta uma peça da dupla electrónica Bicep. Marc Carey acredita que assim que um grande artista ou banda opte por usar bioplástico em vez de vinil, a indústria nunca mais será a mesma.

Siga-nos Partilhar página Partilhar no Facebook Partilhar no Twitter Partilhar no LinkedIn